Burnout nos profissionais de saúde

By in
107
Burnout nos profissionais de saúde

Os profissionais de saúde estão exaustos.

No 3o ano de pandemia, o esgotamento por tantas perdas e as mudanças significativas no ritmo de trabalho, tiveram impacto profundo na saúde e qualidade de vida desses profissionais.

Uma pesquisa da Fiocruz revelou que a COVID-19 alterou de modo significativo a vida de 95% desses trabalhadores e 50% deles, tiveram jornadas de mais de 40 horas semanais.

Os profissionais de linha de frente foram os mais impactados, com graves consequências à saúde mental, como “perturbação do sono (15,8%), irritabilidade/choro frequente/distúrbios em geral (13,6%), incapacidade de relaxar/estresse (11,7%), dificuldade de concentração ou pensamento lento (9,2%), perda de satisfação na carreira ou na vida/tristeza/apatia (9,1%), sensação negativa do futuro/pensamento negativo, suicida (8,3%) e alteração no apetite/alteração do peso (8,1%).” (Portal Fiocruz).

A pandemia potencializou sentimentos comuns a esses profissionais, evidenciando a necessidade de atenção e suporte à saúde mental desta categoria.

54321
(0 votos. Média 0 de 5)
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *